Jovens, negros e da periferia, entregadores ciclistas por aplicativo enfrentam a barbárie da modernidade

Entregador de produtos por aplicativo, Thiago de Jesus tornou-se um exemplo da “tão desejada” modernização das relações de trabalho e da redução do Estado. Ao chegar ao seu destino, levando uma garrafa de vinho, caiu na calçada ao e pagou com a vida o preço dos novos tempos da economia flexível e digital.A empresa para quem prestava serviço como “microempreendedor”, uma multinacional que recebeu aporte de um bilhão de dólares em 2018, não acionou um resgate para atendê-lo, afinal essas são as regras. O cara trabalha quando pode e quando quer.
Leia mais (08/12/2019 – 02h00)